Antologias Japas - Monthly Comic Beam

0
  • sábado, 18 de fevereiro de 2012
  • Robert Reis
  • Marcadores: , , , , , , ,

  • Dae pessoal! Ontem eu descobri a existência dessa antologia, da qual vou falar hoje, no Chuva de Nanquim, e tive uma surpresa grata com um dos títulos que ela lança. Essa é uma antologia jovem, uma antologia que alguém "normalfag" como eu (AINDA sou) não conheceria e seria raro se conhecesse. Revista de demografia Shounen são as mais conhecidas, sim. Shonen Jump, Shonen Ace, Shonen Sunday, Shonen Magazine, com certeza, essas revistas, até um novato no mundo otaku já ouviu falar, por um ou mais títulos que fizeram sucesso aqui no Brasil. Algumas de suas séries já fizeram um "sucessinho" de nada mesmo, mas a série que eu tenho que destacar de toda forma é Desert Punk. Aquela série que passou na MTV que tinha uma abertura engraçada. Passou na MTV naquela época em que a emissora estava pegando animes, meio que, sanguinolentos pra completar sua programação. Na época eu era jovem e não sabia se isso fazia parte de um plano maior da emissora ou se eram apenas animes jogados ao esmo na programação. Enfim, a antologia de hoje é a Comic Beam.




    A Comic Beam é uma publicação mensal até que recente. Sua estréia foi em Novembro de 1995.A Comic Beam é uma antologia, da Kodansha (Mesma dona da Shonen Magazine), onde não se pode falar que um estilo Seinen se prolifera, como na Jump e seus Battle Shounen, ou a Shonen Gangan e sua conexão com os jogos da Square Enix. Existe mangá Seinen pra todo gosto. Tem meio guro, de tiro, aqueles mais calmos, com críticas a sociedade japonesa, com rolinho primavera e tako-yaki e tem também os de Melona. Tem Desert Punk, Tem Astral Project comentado recentemente no Chuva de Nanquim, tem Thermae Romae, até o Maid-sama deles tem lá, Emma. São mangás com propostas muito diferentes. Pode ser essa a intenção da Comic Beam, reunir vários estilos para agregar vários tipos de fãs, ou apenas juntaram um monte de mangá que não tinha muito a ver um com outro a não ser a demografia e socaram lá. Sim, é uma mistura interessante. E mesmo que seja intencional, é um ponto positivo pra Comic Beam, no meu modo de ver, por ter séries tão diferentes uma da outra, eu posso ver, algo como, uma programação de um canal de tv aberta. Diversificado, nem tudo bom, isso é impossivel, mas com muitas coisas que podem me agradar, e pela diversificação, algumas que com certeza não vão.


    O carro chefe de sempre da Comic Beam é Desert Punk, de Masatoshi Usune, que já tá aí desde 97, fazendo a alegria das pessoas que gostam de um mangá pós-apocalyptico, à là Trigun. Tem porrada que nem Trigun, tem comédia que nem Trigun, só não sei da parte dramática de Trigun... Mas Desert Punk é bom mesmo assim. Para as pessoas que vivem em bolha ou só assistem BBB na TV e na MTV só assiste Marcelo Adnet e a parte da Comédia, Desert Punk já passou lá, na MTV. O mangá tem 14 volumes. Pode parecer pouco, mas não se esqueça, a Comic Beam chama MONTHLY Comic Beam, então só sai um capítulo por mês. Se o mangá tiver um hiato já viu, né? A história se passa em um Japão pós-bomba nuclear, onde tudo virou um deserto e o povo tem que se virar pra sobreviver com a escassez de todos os recursos e ainda o fato de estarem em um período onde é todos contra todos. Então algo que é muito rentável nesse período é a profissão de mercenário. E esse é o ponto. Existem bons mercenários, mercenários medianos e os cabaço. Não sei como, o protagonista não é um dos cabaços. Sunabozu, apesar do seu jeito, sua aparência, o jeito que fala, as mancadas que dá, ele é um bom mercenário. Sò tem uma queda por mulheres gostosas, mas... Porque não né? O anime, que passou na MTV, tem 24 episódios e foi fito pela GONZO! Tem uma qualidade decente de animação e abertura e o encerramento são boas.




    Pra você ver a versatilidade da Beam. Outro mangá interessante é King of Thorn, de autoria de Yūji Iwahara, que é uma mistura de Rambo, Resident Evil e aquele jogo Trash da Alice no País das Maravilhas onde ela tá endemoniada. O mangá durou de Outubro de 2002 à Outubro de 2005 com 6 volumes compilados. A história se passa, primeiramente, em um mundo assolado pelo Vírus Medusa, que está causando o caos no mundo. Esse vírus, quando se manifesta, transforma seu portador em uma pedra, assim como a criatura que teve sua cabeça arrancada por Hércules na mitologia grega. Uma empresa chamada Venus Gate decide encontrar a cura, e pra isso resolve trancar 160 pessoas em um sono criogênico induzido por um tempo. Não se sabe realmente quanto tempo pelo fato de que quando o pessoal acordou o mundo estava devastado e o local onde eles estavam foi infestado por espinhos em todos os lados. Logo eles perceberm que não são os únicos series ali e são atacados por criaturas mutantes do futuro. E tá bom parar por aí, se não é spoiler (Hehe), mas a história é muito mais que um Survivor Horror genérico, pelo menos mais pro seu final. 

    A Roberta do Enfen Lied Brasil fez um post sobre o filme de King of Thorn -- >>Just Click Aqui<<


    E é isso por hoje. Aqui em baixo eu vou colocar a abertura de Desert Punk pra vocês mesmo avaliarem a qualidade (dessa bosta) Se gostaram ou não comentem e deixem suas opiniões sobre a Comic Beam também. O que vocês acham das séries dela? Sem mais! See ya!


    0 comentários:

    Postar um comentário

     
    Copyright 2011 OtaKrazy Blog